As evidências são claras, mas apenas perceptíveis quando se olha com atenção, buscando diferenças. Já no pacote dá para encontrá-las. Compare, abaixo, a imagem dos dois. À esquerda, o original; à direita, o falsificado:



São pequenos detalhes, que passam totalmente batidos por quem não está atento à possibilidade de falsificação, como era meu caso, até ontem. O falso traz muitas inscrições em chinês, e a caixa de plástico é simples, do tipo que abre sem precisar quebrar - o original é embalado a vácuo, duro para abrir, só vai rasgando o plástico com uma tesoura.

Outro detalhe externo, embora mais difícil de identificar, é que o falsificado é ligeiramente mais leve que o original, e a parte traseira é mais flexível, e não tem a luz que indica a atividade do pendrive. (Original, de 512 MB, à direita; falsificado, de 8 GB, à esquerda):



Calma que tem mais indícios da pirataria. Pendrives da Kingston saem de fábrica com o nome da empresa. Assim, quando plugados no PC, o nome da partição é KINGSTON, até que o usuário o altere. Na imagem abaixo, não preciso nem dizer qual dos dois é o falso, né?



O golpe de misericórdia, a certeza absoluta de que se trata de uma m*rda de uma falsificação, aparece no Remover hardware com segurança, do Windows. Ele mostra a unidade do pendrive, e também o modelo do pendrive. Vejam um comparativo, entre o original, e o falsificado:



Há outra forma de descobrir se seu pendrive Kingston realmente é original. No próprio site oficial da Kingston, há uma ferramenta que verifica se seu produto é original. Não só os pendrives, mas qualquer produto Kingston.

Clique aqui e verifique se seu produto Kingston é original!

(Para pendrives, escolha a opção 'Verificar produtos de memória flash')