Translate

Pesquisar

sexta-feira, 4 de maio de 2012

PF aponta manipulação de jogo de futebol no Brasil

http://www.bocaonews.com.br/noticias/principal/esporte/35107,pf-aponta-manipulacao-de-jogo-de-futebol-no-brasil.html

Uma escuta telefônica autorizada pela Justiça e instalada pela Polícia Federal revela indícios de que o jogo entre Ceará e São Caetano, realizado no dia 16 de junho de 2009, válido pela Série B do Campeonato Brasileiro da Série B daquele ano, teria tido seu resultado combinado, através de pagamento de suborno ao árbitro da partida. O jogo terminou 2 a 1 para o time cearense.

Tanto o clube quanto o juiz daquele jogo, o potiguar João Alberto Gomes Duarte (foto), negam que tenha havido qualquer combinação de placar. Na investigação policial, abordada em reportagem da edição desta quinta-feira do jornal cearense O Povo, o principal suspeito era um agente federal cearense que estaria vazando informações de operações da PF, Marcílio Teles de Queiroz. Era ele quem estava sendo investigado. Em uma das conversas, o agente e um segundo investigado, ligado a uma prefeitura do Estado do Ceará, travam um diálogo em que referem-se a uma suposta manipulação do resultado de Ceará e São Caetano.

Pela transcrição, Teles afirma a seu interlocutor que irá ao estádio assistir à partida, e que os torcedores do Ceará poderiam ficar tranquilos, pois o time ganharia aquela partida. Ele conta também que já havia conversara com a "presidência do Ceará". Em outro trecho, o agente policial afirma que o time do Ceará "vai ganhar tudo hoje", e que os árbitros já teriam dito que tudo daria certo naquela partida.

A defesa do agente Marcílio Teles de Queiroz confirma a veracidade de todo o diálogo, afirmando tratar-se mesmo de troca de informações a respeito de uma combinação de resultado no jogo entre Ceará e São Caetano. Já o Ministério Público Federal, que estava investigando vazamentos de informações em operações da PF, afirma que os diálogos estão cifrados, e estariam relacionados a venda de informações de diligências da PF. Por fim, a juíza federal que julgou o caso, acredita tratar-se das duas coisas, já que o Ceará, "que vinha perdendo direto, começou, a partir daquele dia, a ganhar seguidamente, chegando, inclusive, a ascender à primeira divisão", diz a sentença.

Fato é que o Ceará, antes da partida contra o São Caetano, estava na lanterna do Campeonato, com três pontos em seis jogos. Esta foi a primeira vitória do time cearense na disputa. Depois, o clube entrou em boa fase e obteve oito vitórias em dez jogos.

O árbitro da partida contra o São Caetano era João Alberto Gomes Duarte. Ele se aposentou em 2010, por atingir o limite de idade. Era considerado um dos melhores quadros da federação local. Em 2008, o juiz denunciara uma tentativa de suborno que teria sofrido, em uma partida entre Gama (DF) e Vila Nova (GO), pela Série B do Brasileirão. Além disso, acusou membros da comissão de arbitragem potiguar de pedir direcionamento de resultados no campeonato estadual. Por não ter citado nomes, a comissão afastou-o do quadro de árbitros. No ano seguinte, foi reintegrado. "Nego veementemente essas acusações. Nunca fui procurado pela diretoria do Ceará ou por quem quer que seja. Tenho a consciência limpa e estou à disposição para quaisquer esclarecimentos", disse o ex-árbitro, ao UOL Esporte, nesta quinta-feira.

Já o advogado do Ceará, Clarke Moreira Leitão, disse que o clube não está nem preocupado com o episódio. "O próprio Ministério Público acredita que os investigados estavam falando em linguagem cifrada. O Ceará jamais se envolveu em qualquer manobra para combinação de resultados".

Em 2005, manipulações atingiram a Série A


Na Série A do Campeonato Brasileiro de 2005, uma reportagem da revista Veja revelou que o árbitro Edílson Pereira de Carvalho teria recebido dinheiro para manipular resultados de jogos do Brasileirão. Edílson passou cinco dias preso na sede da Polícia Federal de São Paulo e revelou como funcionava o esquema. Os 11 jogos apitados por ele no Campeonato Brasileiro foram anulados.

Edílson, incurso nos artigos 242 e 275 do CDJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva) - que consiste em "dar ou prometer vantagem indevida influenciando em resultado e agir de forma atentatória à dignidade do desporto" -, foi declarado culpado por unanimidade pelo STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) e banido do futebol nacional.

Íntegra da transcrição

Veja abaixo a transcrição dos trechos referentes ao Ceará dos diálogos interceptados pela PF entre o os dois acusados no processo da Justiça Federal:


"DIA 16/06/2009 (19:05:45) - "Teles pergunta se INVESTIGADO está mais tranqüilo no negócio do futebol. Teles pergunta se INVESTIGADO vai para o jogo. Teles diz que talvez vá. Teles diz que esteve conversando com a presidência do Ceará e ele disse que os torcedores do Ceará podem ficar tranqüilo, pois o time ganha hoje. INVESTIGADO dá graças a Deus. Teles pergunta se o torcedor número um do Ceará vai hoje. INVESTIGADO diz que ele vai amanhã. Teles pergunta se INVESTIGADO falou com ele. INVESTIGADO diz que sim. INVESTIGADO pergunta se amanhã à tarde eles se veem. Teles se despede dizendo que eles se vêem no estádio."

DIA 16/06/2009 (19:12:06) - "INVESTIGADO diz que vai dar um recado para INVESTIGADO 2 viajar tranqüilo, diz que recebeu um telefonema agora dizendo que o time do Ceará está limpo, o time do Ceará hoje vai ganhar tudo, os árbitros disseram que vai dar tudo certo. INVESTIGADO 2 diz que vai para o jogo. INVESTIGADO 1 comenta que Deus é bom com eles."

Nenhum comentário:

Postar um comentário