Translate

Pesquisar

sábado, 27 de outubro de 2012

Resumo do ultimo debate Pelegrino x ACM Neto na tv Bahia


Debate TV Bahia: Candidatos fazem perguntas de tema livre
Fotos: Max Haack/ Ag. Haack/ Bahia Notícias
O primeiro bloco do debate realizado pela TV Bahia nesta sexta-feira (26) foi marcado pela troca de perguntas de tema livre entre os candidatos a prefeito ACM Neto (DEM) e Nelson Pelegrino (PT). Logo no início do confronto, Pelegrino acusou Neto de copiar propostas relativas ao trânsito. “Não copiei nada. Apresentei plano de governo em agosto; já estava prevista a construção de viadutos, que custarão R$ 350 milhões”, afirmou o democrata. Já o petista teve que responder sobre o aumento da conta de água, de responsabilidade da Embasa. “Para fazer universalização, que é a meta da Embasa, temos dois caminhos: através da tarifa ou privatizando”, disse Pelegrino, ao justificar o crescimento na conta.
Neto acusou o adversário de defender uma tarifa “extorsiva” e anunciou o plano de instalar uma agência reguladora, caso eleito. Em seguida, o candidato do PT voltou a defender a tese do alinhamento político entre as esferas municipal, estadual e federal, ao questionar a Neto como ele faria para sustentar a capital baiana. “Essa coisa do alinhamento foi usada em 2010, com a eleição de Jaques Wagner. E veja como está a Bahia. Terei novo modelo de gestão. Arrecadaremos mais a partir do crescimento econômico”, respondeu o democrata.
Depois, Neto questionou a Pelegrino se ele foi, afinal, coordenador do programa de segurança pública de Jaques Wagner. Além disso, atribuiu ao adversário parte da responsabilidade sobre o aumento das estatísticas de violência no estado. “Todo mundo sabe quem é fracassado. Todo mundo sabe que fui secretário de Justiça muito bem avaliado”, respondeu Pelegrino, que ainda elogiou a instalação das Bases Comunitárias de Segurança.

Debate TV Bahia: Neto e Pelegrino falam sobre segurança, saúde, habitação e transporte
Fotos: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias
O candidato ACM Neto (DEM) iniciou o segundo bloco do debate da TV Bahia, na noite desta sexta-feira (26), com críticas ao governo estadual em relação às políticas públicas de segurança, principalmente referentes ao envolvimento de jovens com o tráfico de drogas. “Nós herdamos estrutura de criminalidade e estrutura de segurança pública sucateada”, disse Pelegrino. O petista questionou o democrata em seguida sobre as propostas para a saúde municipal. “Parece que o deputado vive na propaganda do governo do Estado. O deputado Pelegrino indicou dois secretários para a Saúde que foram parar nas páginas policiais. [...] Quero colocar emergencialmente para funcionar as unidades de saúde do município”, prometeu Neto. Outro tema discutido foi habitação. Neste momento, Pelegrino assegurou que, se vencer as eleições, acabará com as palafitas de Massaranduba “com um grande programa de saneamento em parceria com o governo do Estado e federal”.
O petista voltou a classificar Neto como um aliado de João Henrique. “Eu nunca indiquei secretário de Saúde. O senhor indicou dois”, rebateu o prefeiturável do DEM. “Eu só indiquei um, que fez o Samu e municipalizou a Saúde”, disse o candidato do PT. Ao argumentar sobre trânsito, o democrata falou em implantar semáforos inteligentes já no segundo mês de um possível governo. “Além disso, queremos coibir os estacionamentos em locais proibidos. Vamos renovar em 100% a frota dos ônibus e implantar seis viadutos”, disse Neto. Sobre o mesmo ponto, Pelegrino declarou que defende os mesmos itens e completou, ao mencionar mais uma vez o alinhamento: “A grande pergunta é: quem é que pode mais?”. “Ele diz que vai fazer 12 viadutos, mas uma simples passarela em frente ao Estádio de Pituaçu não foi concluída”, alfinetou Neto ao final do segundo bloco.

Debate TV Bahia: Prefeituráveis finalizam discussão e fazem últimas considerações
Fotos: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias
A greve dos professores estaduais foi lembrada no começo do último bloco do debate da TV Bahia, na noite desta sexta-feira (26), pelo candidato ACM Neto (DEM), que perguntou se Nelson Pelegrino (PT) mantinha uma declaração feita ao jornal A Tarde, de que os docentes tinham sido "injustos" com o governador Jaques Wagner. O petista disse que considerava “justa” a reivindicação da categoria, defendeu o governo e evitou se alongar sobre o tema. “Vim discutir Salvador”, argumentou. Foi a deixa para que o candidato do DEM cantasse novamente “você pagou com traição a quem sempre lhe deu a mão”, em referência ao samba entoado por professores no período da greve. Pelegrino manteve o tom e lembrou o “polícia é para ladrão, para estudante não”, já dedicado por estudantes em algumas ocasiões ao ex-senador ACM, além de se referir ao rival como "Grampinho". Neto, então, questionou Pelegrino sobre o tempo que seria necessário para a construção dos viadutos prometidos por ele durante a campanha. O candidato do PT citou uma série de realizações do governo estadual, como o Hospital do Subúrbio, as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e o Estádio de Pituaçu, sem especificar um período de tempo para o cumprimento da promessa. O petista voltou a ligar a imagem do adversário político à do prefeito João Henrique, ao chamá-lo de aliado do prefeito e pedir que o democrata falasse sobre problemas na Secretaria Municipal de Educação, comandada por João Carlos Bacelar, presidente estadual do PTN, aliado de Neto.
“Se Pelegrino for eleito prefeito, o primeiro discurso dele será o da herança maldita. Eu não farei isso”, defendeu o prefeiturável do DEM. “Não pode criticar porque é aliado do prefeito”, retrucou Pelegrino, ao falar sobre mais de 30 pessoas que teriam sido indicadas pelo democrata para a atual administração. Neto aproveitou o momento e apontou o fato de um irmão do petista ocupar um cargo de confiança na Sucom. “Meu irmão é um profissional de carreira, ao contrário de pessoas ligadas ao senhor que trabalharam no governo do Estado sem passar por concurso”, acusou Pelegrino, que se queixou de que seu parente teria sido ofendido. “Foi o senhor que ofendeu minha família a campanha inteira, inclusive o ex-senador Antônio Carlos, que não está aqui para se defender”, lamentou ACM Neto, a exemplo do que fez em debates anteriores. Nas considerações finais, o democrata lembrou que será comemorado no próximo domingo (28) o dia do servidor público. “Me preparei a vida toda para esse momento. Sei o tamanho da minha responsabilidade. Não se deixe levar pelo discurso do medo e da chantagem, que foi a tônica da campanha [adversária]”, clamou. Em seus últimos comentários, Pelegrino também reclamou da chapa rival. “Fui vítima de uma série de acusações, de panfletos apócrifos. Vocês conhecem essa forma de fazer política. Tenho certeza que Salvador não irá voltar ao passado. Mudamos o Brasil com Lula e estamos mudando a Bahia”, salientou o petista.

FONTE: http://www.bahianoticias.com.br/


Conheça as propostas de Nelson Pelegrino: http://www.soupelegrino13.com.br/propostas

Conheça as propostas de ACM Neto: http://www.acmneto.com.br/propostas/

Nenhum comentário:

Postar um comentário