Translate

Pesquisar

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Futuro secretariado de ACM Neto começa a ser esboçado


Futuro secretariado de ACM Neto começa a ser esboçado
Fotos: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias | Angeval Lopes / SCMBA
Os nomes para composição da futura administração do prefeito eleito, Antônio Carlos Magalhães Neto (DEM), começam a ser ventilados nos bastidores e, por conseguinte, já é esboçado o desenho da gestão. Por ora, o único secretário anunciado oficialmente é Mauro Ricardo Machado Costa (Fazenda), e o democrata assegura que também é o único definido. "Eu te garanto que só tem Mauro Ricardo confirmado. Não há absolutamente nada além disso. Tudo é especulação", decretou Neto, em entrevista ao Bahia Notícias. A reportagem apurou, no entanto, que não só as conversas com os possíveis auxiliares já foram iniciadas como há setores praticamente consolidados. Exemplos disso são a Educação, que terá a manutenção de João Carlos Bacelar (PTN), e a estreante pasta Cidade Sustentável, cujo titular será o presidente estadual do PV, Ivanilson Gomes. Os verdes teriam ainda uma superintendência a ser definida, enquanto Célia Sacramento teria a atuação limitada à vice-prefeitura.
No Democratas, Paulo Souto é tão favorito para a Casa Civil quanto José Carlos Aleluia é para Urbanismo e Transportes. Com aval do ex-governador, o seu ex-secretário da Fazenda, Albérico Mascarenhas, idealizador do programa "Sua Nota é um Show", seria candidato a ocupar a Secretaria de Gestão. Dentro do DEM, entretanto, são descartados os nomes de Heraldo Rocha – embora seja cotado para Saúde, atestou ao BN que não será secretário –, a delegada Kátia Alves – especulada inicialmente para Ordem Pública e Guarda Municipal – e, por foro íntimo, Cláudio Tinoco para Turismo e Cultura. "Meu nome surgiu por eu ter defendido a criação desta pasta, mas nesse primeiro momento eu vou assumir o meu mandato na Câmara", sentenciou Tinoco, em entrevista ao BN. Parceiros do próximo prefeito e filiados ao DEM, os ex-deputados federais Jorge Khoury e Luiz Carreira aguardariam os ajustes na escalação para que venham ser encaixados sem que haja desgastes com os aliados.
Incerta também é a posição do PMDB no governo. Embora o partido tenha redigido uma lista com a recomendação de três quadros para compor a equipe da prefeitura – um deles Paulo Fontana, cogitado para Infraestrutura, Habitação e Defesa Civil –, de acordo com o presidente da sigla na Bahia, deputado federal Lúcio Vieira Lima, o martelo ainda não foi batido. "Neto esteve conosco e nós colocamos alguns nomes. Ele é que vai dizer, de acordo com o perfil, qual nome é o mais indicado para cada pasta", despistou o peemedebista, ao ressaltar a forma "muito criteriosa" que o próximo alcaide tem conduzido o processo de composição do secretariado. "Ele está dando show e tem carta branca do povo de Salvador", acariciou Lúcio. Fontes próximas a Neto confirmam, entretanto, que Fontana deve ser, na verdade, o chefe de Ordem Pública, cuja preferência é do ex-diretor-executivo da Odebrecht Fred Benzaquen, indicado pelo PSDB. Do lado peemedebista, que só aderiu à candidatura democrata no segundo turno, afagos à parte, há quem defenda que a legenda não dispute cargos. De concreto, já se sabe que o secretário nacional do Ministério do Turismo, Fábio Mota, não regressará de Brasília, fato informado ao BN pelo próprio Lúcio.
Na Saúde, o entendimento é o de que, diante das dificuldades enfrentadas pelas entidades filantrópicas com os constantes atrasos de repasse de recursos pelo Município, a estratégia seria entregar a missão a José Antônio Rodrigues Alves, provedor das Santas Casas e respeitado no segmento. Outro especulado para integrar o primeiro escalão, na Promoção Social e Combate à Pobreza, o vereador Joceval Rodrigues (PPS) cederia a sua vaga na Câmara para o suplente Geno, liderança popular-socialista muito próxima a ACM Neto. "Como as pessoas não me informam essas coisas?", brincou o edil, ao se declarar "à disposição do time para jogar em qualquer posição". Apesar disso, nesta quarta-feira (5), o nome do deputado federal Maurício Trindade (ainda PR) – que teria compromisso firmado desde que não seguiu a aliança dos republicanos com o PT e fez campanha para o próximo prefeito – , pintou forte para o mesmo posto. Vereadores que não se reelegeram, a exemplo de Téo Senna, que enfrentou o PTC para apoiar o democrata, Sandoval Guimarães e Pedro Godinho, ambos do PMDB, poderão ingressar no segundo escalão. Senna é avaliado para a Diretoria de Esportes, da Secretaria de Educação, e os peemedebistas para Relações Institucionais, órgão vinculado ao Gabinete do Prefeito, com a missão de estabelecer a relação entre o Executivo e o Legislativo. Todas as especulações só serão efetivadas até a próxima sexta (14), quando ACM Neto deve revelar publicamente com que roupa subirá os degraus do Palácio Thomé de Souza.

Nenhum comentário:

Postar um comentário