Translate

Pesquisar

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

‘Produção cultural não deve ser confundida como algo para inglês ver’, diz Hilton


‘Produção cultural não deve ser confundida como algo para inglês ver’, diz Hilton
O vereador eleito de Salvador, Hilton Coelho (PSOL), criticou nesta quinta-feira (6) a junção de desenvolvimento, turismo e cultura em uma única Secretaria da estrutura administrativa, anunciada na terça-feira (4) pelo prefeito eleito de Salvador, ACM Neto (DEM). Para o socialista, cultura não pode ser confundida com um setor econômico como turismo e desenvolvimento. “A cultura é indispensável para o desenvolvimento social do nosso povo. A produção cultural da nossa sociedade é a principal ferramenta de promoção da nossa história. É de fundamental importância o respeito e a valorização das diferentes manifestações culturais existentes na cidade e hoje relegadas a segundo plano”, afirmou. De acordo com o futuro edil, segundo mais votado nas eleições de outubro, a proposta poderá gerar resultados danosos para os três setores. “Colocar a cultura na mesma secretaria limita a dimensão daquilo que representa a cultura de nossa terra. É necessário compreender a cultura como patrimônio material e imaterial da nossa identidade baiana herdada pelas tradições dos diferentes grupos sociais e étnicos que constituem a nossa sociedade, sendo fundamental o respeito à diversidade e produção cultural de nosso povo e não tratá-la de forma burocrática como um setor apenas econômico e financeiro”, condenou. Segundo Hilton, os soteropolitanos devem ter garantidas as condições de criar, preservar e difundir suas expressões culturais. “A produção cultural não pode e não deve ser confundida como algo para inglês ver, ou melhor, para os turistas verem. Nossa cidade já sofreu nesta e em outras administrações com um modelo de construção do crescimento econômico que explorou nossa cultura como elemento de promoção do turismo massificado, arrancando a nossa identidade para uma exportação como qualquer mercadoria a serviço do capital”, disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário