Translate

Pesquisar

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Conselho Municipal de Saúde pede que clínicas mantenham 50% do atendimento


Conselho Municipal de Saúde pede que clínicas mantenham 50% do atendimento
Atendimentos pelo SUS estão suspensos
O presidente do Conselho Municipal de Saúde, Marcos Antonio Almeida Sampaio, informou nesta sexta-feira (21) que encaminhará um ofício as entidades representativas das clínicas particulares de Salvador para que garantam um percentual mínimo de 50% dos atendimentos já agendados até que situação dos pagamentos seja resolvida. Representantes e afiliados do Sindicato dos Hospitais e Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Estado da Bahia (Sindhosba), da Associação de Hospitais e Serviços de Saúde do Estado da Bahia (Ahseb) e da Federação Baiana de Saúde (Febase) decidiram pela continuidade da suspensão do atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) nas unidades da capital baiana. O motivo é a falta de pagamento nos meses de novembro e dezembro do ano passado. “Não podemos deixar que a população sofra ainda mais com essa situação, pois saúde não é mercadoria e estamos lidando com a vida das pessoas”, afirmou o dirigente. Ele defendeu o pagamento imediato dos valores que são devidos e que forem apurados por meio de auditoria realizada pela prefeitura. “Sabemos que a maioria desses estabelecimentos não tem só o SUS como única fonte de recursos e contratante de seus serviços, precisamos nesse momento contar com a sensibilidade e responsabilidade social desses estabelecimentos, a fim de diminuir o sofrimento causado pela ausência dos serviços”, defendeu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário