Translate

Pesquisar

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

FIM DO IMPOSTO SINDICAL: NOTA DA INTERSINDICAL BAHIA




Em nota a imprensa, a seção baiana da Intersindical, comemorou o fim do imposto sindical para sindicatos do serviço público. A decisão do MTE veio através de declaração de nulidade, em 15 de janeiro, da Instrução Normativa nº 1 de setembro de 2008 entendida como ilegal. Com base representativa nos servidores municipais de Salvador, a Intersindical acredita que mudanças significativas atingirão o sindicalismo brasileiro. “Nós denunciamos a prática sindical e a arbitrariedade do imposto sindical que só servia para alimentar o gangsterismo transvestido de sindicalismo em nosso país, agora o sindicato deve procurar se manter pela representatividade e o financiamento voluntário de sua base”, declarou Mercês, dirigente da Intersindical. Criado no governo Getulio Vargas,  essa contribuição compulsória corresponde a um dia de trabalho do empregado, rateado da seguinte maneira, sem que sequer haja obrigação legal de prestação de contas do mesmo: 60% do valor vai para o Sindicato, 15% vai para a federação de trabalhadores, 5% vai para a confederação de trabalhadores, 20% vai para o Ministério do Trabalho e Emprego, que faz o repasse ao Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

Nenhum comentário:

Postar um comentário