Translate

Pesquisar

quarta-feira, 29 de maio de 2013

Sindicato entra e sai da greve sem ter conseguido nada em prol do servidor

Depois de alguns dias de “greve” o Sindicato orienta aos trabalhadores a “retornar ao trabalho”.A “pseudo manifestação popular” não teve sequer 2% de adesão dos servidores municipais. Deflagrar uma greve em Salvador enquanto havia diálogo com a gestão foi o primeiro, e principal erro, do Sindicato pois paralisação de atividades é a última arma que o trabalhador tem. O Sindicato aproveitou o movimento e a utilizou sem sequer pestanejar . “O movimento grevista representou um ato de promoção pessoal de alguns dirigentes além de promover um desgaste político no novo prefeito de Salvador”, declarou uma fonte que não quis se identificar. “O tiro saiu pela culatra. Os servidores do Município entenderam que a manobra não representou a vontade dos companheiros que se negaram a participar desde ato político encabeçados por dirigentes do PCdoB“, afirma a fonte.

pcdob-bahiaDenota-se uma frustração enorme nos sindicalistas por “terem entrado, e saído, de uma greve sem ter conquistado nada“. Segundo Nota Oficial divulgada pela Secretaria de Gestão do Município (vide embaixo), os servidores terão que compensar pelos dias paralisados e ao Sindseps restou a confirmação que “a atual diretoria não representa os Servidores da Prefeitura de Salvador, a ponto de todos os dias surgirem novos sindicatos na sua base. Exemplo disto é o Sindicato da Transalvador, Salva-Vidas, Guarda Municipal, SUCOM, SUCOP, entre outros. O feitiço virou contra ao feiticeiro. É o resultado de promover uma greve com fins político-partidários. Os Servidores do Município precisam de lutas com seriedade, responsabilidade e inteligência, coisa que falta muito a esta gestão do Sindseps”, frisa.
A TV do Servidor Público se coloca ao lado do Servidor divulgando a luta pelos seus direitos, pedindo também melhoria nas condições de trabalho e salários dignos. Não iremos omitir informações nunca. Não é o nosso perfil. “Sei que falo em nome de muitos companheiros servidores ao parabenizar o trabalho da TVSP de não se intimidar e sequer ficar falados ao ver méia dúzia de pessoas, mal-intencionadas, se valendo dum Sindicato com histórico de lutas e reivindicações tentando utilizar servidores de Salvador como massa de manobra”,finaliza a fonte
greve-servidores-publicos-salvador

segunda-feira, 27 de maio de 2013

Vice prefeita abre assembléia da campanha salarial dos Servidores municipais de Salvador. Que interesses estão por trás disto?






Um fato estranho causou indignação dos filiados do Sindseps (Servidores da Prefeitura) em Assembleia ontem (2). Na retirada da pauta, referente à campanha salarial, filiados acharam no mínimo “estranha” a presença da vice-prefeita Célia Sacramento (PV), representando, segundo a própria, o prefeito ACM Neto. “Como pode o patrão ir na organização dos trabalhadores para interferir nas decisões? Como pode o patrão dar ‘pitaco’ na nossa luta“, reclamou um dos servidores da prefeitura que não quis se identificar. “Isto não vai dar certo“. “Não estamos querendo criar um clima de guerra contra a gestão ACM Neto, sabemos que o diálogo é sempre bom, porém, a prefeitura tem que respeitar a hierarquia assim como a gente respeita a figura do prefeito de Salvador“. A vice-prefeita ir lá não é o mais grave o mais grave segundo o Sindicato. A categoria ficou irritada por ela “ser aceita e ter voz ativa na Assembleia do Sindicato e ter mais tempo de fala do que a própria diretoria”, reclamam. “Parece que está faltando fazer o dever de casa, né Célia?”, finaliza.

Não entra na minha imaginação uma representante da gestão estar participando e opinando em uma assembléia de abertura da campanha salarial dos Servidores: Que interesses estão por trás disto?